Mãos Limpas

STJ rejeita última ação da “Mãos Limpas” contra Waldez

A última Ação Penal contra o governador do Amapá Waldez Góes (PDT), com origem na Operação Mãos Limpas, foi arquivada por unanimidade nesta quarta-feira, 29, pela Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O processo foi relatado pela ministra Nancy Andrighi.

No processo o Ministério Público Federal (MPF) acusava Góes de prática de crimes como peculato, fraude em licitação e associação criminosa o que foi rejeitado por todos os membros da Corte Especial do STJ. A Operação Mãos Limpas ocorreu em setembro de 2010, vésperas das eleições gerais em que Waldez liderava todas as pesquisas de intenção de voto.

De acordo com a ministra Andrighi, a denúncia do MPF não apresentou elementos que pudessem comprovar que Waldez Góes cometeu os crimes dos quais foi acusado.

O relatório foi acompanhado por todos os ministros presentes à sessão, inclusive João Otávio de Noronha, que julgou medidas referentes à Operação Mãos Limpas. Ele lamentou a qualidade do trabalho conduzido pelo Ministério Público Federal (MPF).

— É um prejuízo enorme pelos gastos, custos. Horas e horas de trabalho, de custo para o erário público foram jogados rio abaixo. Pode apresentar outra (denúncia), mas... Isso tem reflexo em outras demandas para o Estado. E aí a gente fica triste porque foram meses e meses de trabalho muito árduo. Mas não há como contestar a manifesta inépcia da denúncia — disse Noronha.

O governador Waldez Góes recebeu a notícia no Palácio do Setentrião com serenidade. “Minha consciência de que não havia transgredido nenhuma das leis que pautam a minha conduta e principalmente a minha vida pública sempre prevaleceu. Sempre confiei em Deus de que essa injustiça seria desfeita”, comentou

Góes enfatizou que foram precisos sete anos para que a verdade triunfasse. “Me defendi das acusações mentirosas, aumentei minha fé e me dediquei a minha família e aos interesses do Estado do Amapá. Nunca ataquei quem me acusou e recebi os ataques de modo sereno. Sei respeitar meus adversários e conviver com os contrários”, afirmou, ressaltando que continua firme lutando para o Amapá vencer a crise, melhorando a vida das pessoas.

Fonte: Jornal A Gazeta

Publicações Recentes

  • Câmara de Vereadores de Macapá

    Juiz manda desocupar Câmara e vereadores votam Orçamento e estatuto do servidor
  • CEA, Governo e prefeituras

    Mediação do Judiciário promove acordo histórico para zerar dívidas entre governo do estado, pre...
  • IPVA

    Refis vai permitir que débitos com o IPVA sejam parcelados em até 24 vezes
  • Assembléia Legislativa

    Contrato garante reforma geral do prédio da Assembleia Legislativa do Amapá
  • Mãos Limpas

    STJ rejeita última ação da “Mãos Limpas” contra Waldez