Defesa Civil

Corpo de Bombeiros orienta população sobre riscos dos fogos de artifício

O mês de junho é marcado pelas tradicionais festas de São João que, além  das comidas e brincadeiras, são comemoradas com o uso de fogos de  artifício, bombinhas e fogueira, artefatos que são os maiores causadores de  ocorrências quando usados de maneira inadequada. Para minimizar acidentes  relacionados a essas práticas, o Corpo de Bombeiros Militar do Amapá  (CBM/AP) orienta quanto aos cuidados que devem ser tomados para evitar  queimaduras, incidente mais comum no período junino.

A utilização de rojões é o maior causador das intercorrências. Na hora da  compra dos artefatos é importante observar a data de validade, a inscrição  do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO), que  atesta a qualidade do produto, além de ler com atenção as instruções no  rótulo das embalagens.

Segundo o Capitão Helder Souza, diretor de relações públicas do CBM-AP, os  fogos, assim como as bombinhas, devem ser soltados somente em locais  abertos. “Essas brincadeiras com fogo devem ser feitas longe do público, em  locais abertos. Quem vai manusear o rojão também deve ter cuidado e não  pegar diretamente no artefato. Na embalagem vem um bastão que é usado como  objeto de segurança para evitar queimaduras”, explicou.

A orientação também se estende ao uso de bebidas alcoólicas e outros  produtos inflamáveis perto de fogueiras e no manuseio de fogos. As práticas  devem ser feitas separadamente, para evitar incidentes. A popular  brincadeira com palha de aço queimada, que chama a atenção principalmente  das crianças, também não é recomendada pelo risco que traz, por espalhar  faíscas de fogo.

Cuidado com as crianças
A supervisão de um adulto nas brincadeiras das crianças com fogos é  essencial, uma vez que elas estão dentre as ocorrências mais comuns no  período junino. De acordo com o Manual Geral de Segurança, crianças só  podem manusear fogos tipo A (estalinhos), e adolescentes do tipo A e B  (estalinhos, traques e cobrinhas). Outras informações devem ser lidas na  embalagem do produto.

Fonte: Diário do Amapá

Publicações Recentes